(88) 9.9752-0032

NO AR

SHOW DE BOLA

Com Marcelo Sousa

Ceara

Manifestantes fazem ato contra reforma da Previdência em Fortaleza

Publicada em 19/02/18 as 15:37h por Por G1 CE - 564 visualizações


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Ato iniciou cedo no Aeroporto Internacional Pinto Martins em Fortaleza. Em seguida manifestantes foram para o Centro de Fortaleza.  (Foto: (Foto: Jaqueline Lima))

Manifestantes fazem ato contra reforma da Previdência em Fortaleza

Em Tabuleiro do Norte, grupo fechou trecho da BR-116. Em Itapipoca, a Frente Brasil Popular ocupou duas rádios.

Por G1 CE

 

Moradores protestam contra a proposta de reforma da Previdência

Sindicalistas participaram de manifestações contra a reforma da Previdência em Fortaleza. Os sindicalistas começaram o dia as 6 horas com manifestação no Aeroporto Internacional Pinto Martins, no Bairro Serrinha, na capital, durante embarque dos deputados para Brasília para pressioná-los a votar contra a reforma.

Por volta das 8 horas integrantes do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort) e da Intersindical se juntaram ao ato que aconteceu no Centro de Fortaleza.

Manifestação teve como concentração a Praça Clóvis Beviláqua, ao lado da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará (UFC), de onde os manifestantes saíram em caminhada pelas ruas da cidade. O protesto terminou as 11h20 na Praça do Ferreira, no Centro.

De acordo com a organização do protesto, participaram do ato cerca de 20 mil pessoas. A Polícia Militar informou que realiza a segurança do protesto, mas não informou o número de participantes.

Participaram da manifestação vários sindicatos, centrais sindicais e as frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular. Segundo o Sindifort, as manifestações contra a reforma previdenciária devem continuar até o próximo dia 28, quando está prevista a votação da mesma.

Ato iniciou cedo no Aeroporto Internacional Pinto Martins em Fortaleza. Em seguida manifestantes foram para o Centro de Fortaleza. (Foto: Jaqueline Lima) Ato iniciou cedo no Aeroporto Internacional Pinto Martins em Fortaleza. Em seguida manifestantes foram para o Centro de Fortaleza. (Foto: Jaqueline Lima)

Ato iniciou cedo no Aeroporto Internacional Pinto Martins em Fortaleza. Em seguida manifestantes foram para o Centro de Fortaleza. (Foto: Jaqueline Lima)

Ato iniciou cedo no Aeroporto Internacional Pinto Martins em Fortaleza. Em seguida manifestantes foram para o Centro de Fortaleza. (Foto: Jaqueline Lima) Ato iniciou cedo no Aeroporto Internacional Pinto Martins em Fortaleza. Em seguida manifestantes foram para o Centro de Fortaleza. (Foto: Jaqueline Lima)

Ato iniciou cedo no Aeroporto Internacional Pinto Martins em Fortaleza. Em seguida manifestantes foram para o Centro de Fortaleza. (Foto: Jaqueline Lima)

Ato bloqueia BR-116 no interior

Um grupo de manifestantes bloqueou um trecho da rodovia BR-116 nesta segunda-feira (19), na cidade de Tabuleiro do Norte, interior do Ceará. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os manifestantes fecharam a rodovia desde as 6h40 em protesto contra a reforma da Previdência.

A polícia informou que cerca de 100 pessoas participam do ato. O Movimento Sem Terra (MST), organizador do protesto, participam do ato cerca de 300 pessoas.

Os manifestantes instalaram barracas no meio da rodovia, no quilômetro 207. Os participantes também utilizam bandeiras e um carro de som.

Participam do protesto representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal, Central Única dos Trabalhadores, Movimento Sem Terra (MST), dentre outras associações, classes sindicais e partidos políticos.

Equipes da Polícia Rodoviária Federal enviaram equipes para orientar o trânsito no local. Conforme a PRF, o protesto gerou um congestionamento de cerca de 200 metros nos dois sentidos da rodovia.

Na Região do Cariri manifestantes colocaram fogo em galhos e pneus e fecharam a Avenida Padre Cícero. (Foto: Reprodução/TV Verdes Mares) Na Região do Cariri manifestantes colocaram fogo em galhos e pneus e fecharam a Avenida Padre Cícero. (Foto: Reprodução/TV Verdes Mares)

Na Região do Cariri manifestantes colocaram fogo em galhos e pneus e fecharam a Avenida Padre Cícero. (Foto: Reprodução/TV Verdes Mares)

Queima de pneus na Região do Cariri

No limite das cidades do Crato e Juazeiro do Norte, manifestantes protestaram contra a reforma da previdência e também pediram a saída do presidente Michel Temer. Eles colocaram fogo em galhos e pneus e bloquearam a Avenida Padre Cícero os dois sentidos.

Os policiais deram tiros para o alto. Estudantes, representantes de sindicatos e de movimentos sociais da região participaram da manifestação. A polícia tentou liberar o trânsito.

Segundo os organizadores, pelo menos, 1.500 pessoas participaram. a polícia não divulgou número.

Em Crateús, a 350 km de Fortaleza, cerca de 300 trabalhadores das Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo realizaram marcha pelo Centro da cidade e ocuparam a agência do INSS.

Em Itapipoca, Região Norte do Estado, a Frente Brasil Popular ocupou duas rádios, com o objetivo de ocupar o latifúndio do ar e fazer a denuncia dos golpistas que buscam aprovar a reforma da previdência.

Na cidade de Senador Pompeu, a 250 km da capital, cerca de 200 Trabalhadores/as organizados pelo MST, sindicatos dos trabalhadores rurais, servidores, de municípios da região, realizaram marcha pelo centro da cidade e ocuparam a agência do INSS.

Em Crateús, manifestantes ocuparam a sede do INSS. (Foto: Movimento Sem Terra) Em Crateús, manifestantes ocuparam a sede do INSS. (Foto: Movimento Sem Terra)

Em Crateús, manifestantes ocuparam a sede do INSS. (Foto: Movimento Sem Terra)

Em Tabuleiro do Norte grupo fechou trecho da BR-116.  (Foto: Movimento Sem Terra) Em Tabuleiro do Norte grupo fechou trecho da BR-116.  (Foto: Movimento Sem Terra)

Em Tabuleiro do Norte grupo fechou trecho da BR-116. (Foto: Movimento Sem Terra)

Votação do projeto

A votação da reforma da Previdência (PEC 287/2016) deve ocorrer ainda neste mês de fevereiro na Câmara dos Deputados.

Os movimentos sindicais e sociais não aceitam as mudanças propostas pela reforma por considerá-las impeditivos ao acesso à aposentadoria, em especial após a aprovação e implementação da reforma trabalhista, que legalizou formas precárias de contratação de trabalho e de remuneração.

Integrantes do MST, Frente Brasil Popular e Fetraece fazem protestos contra reforma na previdência no norte do estado (Foto: Movimento Sem Terra) Integrantes do MST, Frente Brasil Popular e Fetraece fazem protestos contra reforma na previdência no norte do estado (Foto: Movimento Sem Terra)

Integrantes do MST, Frente Brasil Popular e Fetraece fazem protestos contra reforma na previdência no norte do estado (Foto: Movimento Sem Terra)










.

LIGUE E PARTICIPE

(88) 9.9752-0032

Copyright (c) 2020 - Radio Liberdade FM Ubajara - LIBERDADE FM A RÁDIO DA GENTE